fevereiro 28, 2024 21:56

‘Não se combate o Covid-19 com decretos’, diz Arcebispo de Manaus

spot_img

Em uma entrevista coletiva on-line nas redes sociais da Igreja Católica, o arcebispo de Manaus, Dom Leonardo Steiner, afirmou que o discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em relação ao coronavírus é “equivocado”. A declaração foi dada na tarde desta quinta-feira, 26, se referindo às críticas do presidente em relação à quarentena.

À primeira vista, ressaltou o líder religioso, é positivo, para que as pessoas não criem alarmismo, mas, por outro lado, é um discurso equivocado, que preocupa se o chefe da Nação vai contra todas as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Dom Leonardo Steiner explicou que o país não terá condições de atender os pobres se o vírus se expandir da maneira que está expandindo. “A vida está em primeiro lugar, não o dinheiro. O Estado deve ajudar as pessoas nesse momento e as pessoas devem ajudar as empresas. O Estado deve colocar dinheiro suficiente para que os empregos sejam mantidos e para que a economia volte a girar. É claro, a crise do vírus economicamente será grande. Mas, neste momento não podemos brigar com as vidas dos outros. Os governos têm que buscar ações e não podemos colocar no ombro dos trabalhadores as questões econômicas. Que o governo possa repensar e nós todos juntos temos que colaborar com o governo. Se passarmos o pico do vírus até o final do mês, poderemos repensar em abrir as igrejas”, disse.

Em seu comentário, o arcebispo voltou a afirmar que a Igreja Católica manterá as medidas de quarentena, com o objetivo de evitar a proliferação do coronavírus entre os fiéis. A medida contraria os anseios do presidente Bolsonaro, que pediu aos brasileiros que retomassem suas rotinas para a normalidade e publicou um decreto que autoriza o retorno das celebrações religiosas.

Ainda durante o discurso, o Arcebispo Metropolitano de Manaus explicou que não se combate o Covid-19 com decretos. “Os decretos ajudam implementar planos e ações para combater o vírus. Não vejo que manter as pessoas dentro das igrejas nos ajude no combate ao vírus. Por isso, continuaremos com as determinações já apresentadas para as nossas comunidades”, disse Dom Leonardo.

Ele ressaltou que a preocupação primeira não é com os padres, mas, com os mais necessitados. “É claro, orientamos para que os padres se cuidem, mas, não deixem de atender os frágeis “, ressaltou.

Para Arcebispo Metropolitano de Manaus, a igreja não é apenas essencial, mas, vital. “A igreja está ao lado do povo, temos procurados a comunidade e na medida do possível, transmitir o momento de oração e as celebrações, pois, a igreja tem uma responsabilidade com a pessoas”, disse.

Alteração

Segundo o Arcebispo Metropolitano, a programação da Semana Santa continua a mesma, e o que foi transferido foi a celebração do Santo Crisma.

“Normalmente, fazemos a celebração na quinta-feira pela manhã na presença de todos os padres da arquidiocese. Nós vamos fazer essa celebração em uma outra data, quando tivermos certeza que poderemos reunir o máximo de pessoas possíveis, para poder retomar as nossas celebrações”, adiantou.

 

Henderson Martins, para O Poder

Foto: Divulgação

Últimas Notícias

Caio André pede harmonia e respeito entre os parlamentares durante sessões da CMM

Durante a Sessão Plenária desta quarta-feira, 28, o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Caio André (Podemos)...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!