fevereiro 26, 2024 03:25

Cooperativas de saúde denunciam o aumento de profissionais que estão com a Covid-19

spot_img

Uma nota assinada por empresas médicas que atuam em unidades de saúde no Amazonas traz relatos de que o número de médicos, enfermeiros, técnicos e demais equipes da saúde afastados e notificados como casos suspeitos de contraírem o novo Coronavírus (Covid-19), não para de crescer.

De acordo com a nota, os números e estatísticas que existem no Amazonas sobre o avanço descontrolado da pandemia da Covid-19 falam por si mesmos, e são reflexos direto de ações pouco coordenadas e inefetivas dos setores técnicos da administração, “que insistem em não dar atenção devida aos profissionais que trabalham na ponta e estão vivenciando a problemática no dia a dia”, diz a nota.

O documento informa, ainda, que o hospital de referência para os casos de Covid-19 continua funcionando com menos da metade de sua capacidade de leitos, e não oferece suporte necessário para a rede, que os prontos-socorros e SPAs seguem cada vez mais superlotados, lutando incansavelmente para atender os casos habituais de infartos, derrames, traumas e outros, sucumbindo à demanda que não para de crescer dos pacientes suspeitos/confirmados de coronavírus.

“Este esforço acontece mesmo sem espaço, sem suporte de recursos humanos adicionais ou reforço dos EPI´s, tentando isolar os fluxos para proteger os doentes já debilitados. Porém sem o devido suporte da administração pública, mais e mais pessoas estão morrendo antes mesmo de conseguirem vaga nos prontos-socorros, em especial pacientes do interior do Estado”, diz a nota.

O documento ressalta, ainda, a escassez dos insumos e medicamentos essenciais, a falta de organização da rede para evacuar os doentes crônicos dos prontos-socorros, além do atraso e imprevisibilidade no pagamento aos profissionais da saúde que estão arriscando suas vidas, e de seus familiares pelo risco de contaminação.

“Pacientes, trabalhadores da saúde e seus familiares estão irmanados neste momento, aguardando medidas concretas emergenciais para evitar que o Amazonas vivencie a maior tragédia relacionada à falta de ação contra a pandemia da Covid-19 entre todos os Estados da Federação!”, ressalta parte da nota.

Sem resposta

A reportagem de O Poder entrou em contato com a Secretaria de Comunicação (Secom) para repercutir o teor da nota assinada pelas cooperativas médicas, mas não obteve retorno.

Confira a nota na integra aqui

 

Henderson Martins, para O Poder

Foto: Divulgação

Últimas Notícias

“Devemos passar uma borracha no passado” diz Bolsonaro em ato.

Lideranças da direita brasileira e os apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro, que é investigado por tentativa de golpe entre...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!