maio 19, 2024 18:56

COVID-19: Falta de gestão levou ao colapso na saúde do Amazonas, apontam especialistas

spot_img

Desde que a pandemia do coronavírus (Covid-19) chegou ao Amazonas, há mais de um mês, que a crise que o Estado atravessava na saúde há mais de 3 anos se evidenciou, contribuindo para o colapso vivido atualmente. Para especialistas consultados pelo portal O Poder, a falta de ações e medidas urgentes com efeitos diretos ao enfrentamento da Covid-19 levaram o Estado a entrar no caos: nesta quarta, 22, o Amazonas soma 2.479 infectados com o vírus e 207 mortes.

Para a coordenadora do curso de Enfermagem da Faculdade Estácio do Amazonas e doutora em doenças infecciosas e parasitárias pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA), Ellen Priscilla Nunes, o cenário atual contribuiu para colapsar o sistema de saúde, tanto público como privado, o que evidenciou um dos maiores déficits do setor: leitos de tratamento em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva).

A doutora explicou que a situação do Amazonas em relação ao enfrentamento da Covid-19 tem motivação pela falta de gestão. “É claro que isso não foi previsto, é algo que está acontecendo no mundo inteiro. Mas, como podemos ver no Amazonas, o processo de compra de material para o combate ao Covid-19 ainda está muito lento”, ressaltou a enfermeira.

Ellen disse que o cenário atual amazonense é um pouco desesperador para quem está olhando de perto. “Principalmente relacionado ao número de nossos profissionais de saúde e insumos hospitalares”, disse.

De acordo com a especialista, o número de profissionais atingidos pela Covid-19 soma mais de 19,8%, o que faz a crise na saúde ficar ainda mais intensa. “Tem essa questão de os profissionais de saúde estarem se afastando por conta do contágio com o vírus, tem a questão da falta de insumo hospitalares, principalmente no que diz respeito as máscaras e diversos EPIs (Equipamento de Proteção Individual)”, disse a especialista.

Intervenção

Ellen ressaltou que uma intervenção federal na saúde do Amazonas é algo que cabe muito bem neste momento. “Para quem está na linha de frente não consegue visualizar os investimentos que estão sendo feito para o combate a Covid-19, investimentos esses que também já foram direcionados pelo governo federal”, destacou a especialista.

Para presidente do Sindicato dos Médicos do Amazonas (Simeam), Mário Viana, falta gestão por parte do Estado no enfrentamento da Covid-19. “Não há nenhuma coordenação de contingência, uma hora dizem uma coisa, outra hora é outra. A própria distribuição dos pacientes com Covid-19 que estava concentrado no Hospital Delphina Aziz, agora espalharam para todas as unidades de saúde, e cada vez mais as pessoas estão adoecendo, então, é falta de competência e organização do sistema de saúde”, criticou o médico.

Mário Viana ressaltou que toda a situação também relação com processo de gestões passadas ao longo de 10 anos, e também devido as ações do atual governo. “Desde o início da gestão, em 2019, a gente apontou várias situações irregulares, fazíamos visitas técnicas nos hospitais mostrando as coisas erradas”, ressaltou.

Solução

O presidente do Simeam disse que única solução para a crise na saúde do Amazonas é uma intervenção federal na saúde. “Não tem como consertar o que estão estragados que está prejudicando as pessoas”, finalizou o médico.

 

Henderson Martins, para O Poder

Foto: Divulgação

Últimas Notícias

Lucenildo lidera com triplo de votos em Alvarães, diz Pontual Pesquisas

O Instituto Pontual Pesquisas realizou estudo eleitoral no município de Alvarães (a 530 quilômetros de Manaus) entre os dias...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!