junho 19, 2024 09:52

Celular de ex-prefeito acusado de comprar voto para Wilson deve ser periciado em outro Estado

spot_img

O desembargador eleitoral Victor Gomes, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), deu prazo de 15 dias para que o superintendente Regional da Polícia Federal do Amazonas (PF-AM), Alexandre Saraiva, informe sobre a viabilidade técnica de se promover a quebra de senha do celular do ex-prefeito de Nhamundá (distante 382 quilômetros de Manaus), Mário Paulain, suspeito de comprar votos nas eleições de 2018, em favor do governador Wilson Lima (PSC), em outra superintendência da Federação. (Leia o documento no final da matéria)

A intimação ao superintendente da PF foi publicada no andamento do processo judicial eletrônico (PJe) do último dia 14. No documento, o desembargador pede que Alexandre Saraiva informe a viabilidade da quebra de senha do celular aprendido fora do Estado, para evitar a impossibilidade de averiguação do aparelho.

O despacho do magistrado atende a um pedido dos advogados de defesa da coligação “Eu voto no Amazonas” do ex-governador Amazonino Mendes (Podemos), que acusa o ex-prefeito de compra de votos em favor de Wilson Lima. O ex-prefeito foi preso pela Polícia Civil nas eleições de 2018 com material de campanha de Wilson Lima, além de outros materiais de diversos candidatos.

Os advogados de Amazonino querem evitar que o processo seja arquivado, já que a perícia anterior da Polícia Federal não encontrou êxito na averiguação de provas do aparelho apreendido em pose do ex-prefeito, e, que seriam argumentos para um pedido de afastamento do governador e vice do Amazonas.

Confira o documento na íntegra aqui

 

 

Henderson Martins, para O Poder

Foto: Divulgação

Últimas Notícias

Portaria divulga valores para acerto de contas do piso da enfermagem

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) informa que, após quase um ano, o Ministério da Saúde publicou a Portaria...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!