maio 23, 2024 20:43

‘Bandidos, canalhas, ladrões, respeitem o Amazonas’, diz Ari Moutinho em audiência do gás natural

spot_img

Durante audiência pública virtual ocorrida na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), que tratou de discussões sobre a abertura do mercado do gás natural no Amazonas, os ânimos ficaram bastante exaltados entre os participantes da videoconferência. Dentre eles, o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), Ari Moutinho Júnior, que se retirou no meio da transmissão criticando o formato do mercado no Estado.

A sessão virtual aconteceu na tarde desta segunda-feira, 15, para discutir o mercado do gás é de iniciativa dos deputados Fausto Jr. (PRTB) e Sinésio Campos (PT).

Bastante irritado, o conselheiro Ari Mourinho retrucou informações repassadas pelo diretor-presidente da Cigás (Companhia de Gás do Amazonas Cigás), René Levy Aguiar, sobre arrecadação do Amazonas em relação ao ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) decorrente da cadeia do gás natural no Estado e em relação aos ‘efeitos’ na abertura do mercado do gás.

Na transmissão, Ari Moutinho disse “é muita besteira que estou ouvindo”, “e a minha paciência já se esgotou com vocês” e começou a retrucar as informações repassadas pelo diretor-presidente da Cigás.

O conselheiro perguntou ainda: “Se a Cigás for vendida por R$ 100 mil, o Estado vai levar R$ 51 ou R$ 17 mil? Fale a verdade, fale a verdade! Parou a brincadeira. Eu quero pedir desculpas para as pessoas que querem investir no Amazonas e tem que conviver com esse tipo de molecagem”, elevou o tom.

O diretor-presidente da Cigás ainda tentou argumentar com o conselheiro, mas, foi reprimido. “Ouça calado Dr. René. Não se pode continuar fazendo graça com o seguimento de gás”, disse o conselheiro.

Ainda bastante irritado, Ari Moutinho anunciou a saída da videoconferência em repúdio as ações do mercado do gás no Amazonas. “Estou saindo dessa patifaria. Senhores, a nível nacional que tanto prestigiam essa sessão. Peço desculpas. Senhor presidente, estou saindo dessa patifaria. Respeitem o Estado do Amazonas, seus bandidos, canalhas. Basta! Cadeia para vocês. Bandidos! Ladrões! Minhas desculpas as pessoas sérias que estão aqui pedindo para investir no Amazonas”, elevou o discurso Ari Moutinho.

Debandada

Após as duram críticas do conselheiro Ari Moutinho, os participantes iniciaram um processo de debandada da videoconferência. Entre eles, o próprio diretor-presidente da Cigás, René Levy, que retrucou o conselheiro do TCE. “Eu não participo de qualquer quadrilha ou tenho ou faço qualquer ilicitude. Com todo respeito a todos e a Assembleia Legislativa estou me retirando dessa sessão, informando que nosso interesse sempre foi trazer os números para os participantes e nos colocando a disposição de todos”, disse René Levy.

Mesmo com a debandada, a reunião virtual continuou com os participantes que ficaram.

Mercado do gás

Ainda durante a sessão, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Josué Neto (PRTB), pediu que se apresente uma lei por parte do Executivo estadual, abrindo o mercado do gás natural no Amazonas.

“Precisamos mudar a lei. Precisamos abrir o mercado de gás para que o Amazonas se desenvolva. Para que se tenham investimentos no Estado. Temos que dar competitividade para as empresas”, ressaltou o deputado.

 

 

 

Henderson Martins, para O Poder

Foto: Reprodução

Últimas Notícias

‘O problema é o miolo’, diz Marina sobre BR -319

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, quer estender o modelo de licenciamento ambiental da exploração de petróleo na...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!