maio 23, 2024 20:08

Abril Verde destaca importância da cultura empresarial contra acidentes de trabalho

spot_img

Em 28 de abril de 1969, uma explosão numa mina de carvão nos Estados Unidos ocasionou a morte de 78 mineiros. A tragédia foi tomada como um exemplo sobre a importância da prevenção a acidentes laborais e levou a Organização Internacional do Trabalho (OIT) a instituir a data como o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho. No Brasil, a ação evoluiu e, em 2013, se tornou a campanha ‘Abril Verde’, quando empresas e governos realizam diversas atividades alusivas à conscientização sobre acidentes de trabalho e doenças ocupacionais.

Entre 2012 e 2021, o país somou mais de 2,1 milhões de pessoas afastadas dos locais de trabalho após acidentes ou doenças envolvendo a função, segundo dados do Observatório da Segurança do Trabalho, plataforma ligada ao Ministério do Trabalho e à OIT. Para além da data, especialistas ressaltam a necessidade da criação de uma cultura empresarial contra acidentes de trabalho nas companhias. É o caso, por exemplo, de uma rotina de realização de exames laborais, treinamentos preventivos e campanhas internas de conscientização sobre os perigos de certas atividades.

“Trabalhamos a prevenção desde a integração, com um treinamento oferecido a todo novo funcionário, explicando as regras da empresa, os riscos de cada função e as maneiras de preveni-las. Além disso, fazemos outros treinamentos periódicos com os colaboradores, sempre buscando evitar acidentes”, explica o técnico do Setor de Segurança do Trabalho (SESMT) do Grupo Tapajós, Rodrigo Aires de Souza.

Líder no setor farmacêutico da região Norte, a companhia, com sede administrativa em Manaus, possui mais de três mil funcionários alocados em sua sede administrativa, seis centros de distribuição e mais de 120 lojas das bandeiras Santo Remédio, FarmaBem e Flexfarma. Segundo dados internos, em 2022, a empresa reduziu os acidentes de trabalho e casos de doenças ocupacionais em 54%, na comparação com o ano anterior, quando muitos ainda sentiam os reflexos da pandemia, sobretudo no que se refere à ansiedade.

Segundo Aires de Souza, atualmente, quase a totalidade dos acidentes se refere a ocorrências no trajeto. O termo define os casos em que colaboradores se acidentam na ida para o trabalho ou na volta para casa. É essa a atenção da empresa em uma programação especial para o Abril Verde deste ano.

“Vamos enviar panfletos digitais para os e-mails dos colaboradores e realizar palestra sobre direção defensiva, já que hoje a maioria das ocorrências é de trajeto. Isso pode nos ajudar a reduzir ainda mais os índices de acidentes”, comenta ele.

Outra palestra confirmada irá explicar o que são as doenças ocupacionais e como prevenir o surgimento. O tema tem alta relevância na companhia, que possui a cultura de indicar exames periódicos para os colaboradores, além dos admissionais e demissionais.

“Há, por exemplo, exames de glicemia, atestado ocupacional e raio-x de coluna. Em alguns casos, a periodicidade é de seis meses e outros a cada 12 meses, dependendo de uma série de fatores, como idade e cargo do funcionário. Com isso, conseguimos ter sempre um diagnóstico da condição dos nossos colaboradores, permitindo o tratamento de eventuais doenças”, afirma Souza.

Saúde mental

Dados do Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho apontam que, entre 2012 e 2021, mais de 100 mil brasileiros pediram afastamento por doenças mentais e comportamentais classificadas pelo Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) como decorrentes do trabalho. O tema tem ganhado maior importância ao se falar em doenças do trabalho e recebe uma atenção especial no Grupo Tapajós.

“Durante a pandemia de covid-19, a companhia notou uma necessidade crescente de suporte psicológico aos colaboradores, o que nos motivou a lançar, em 2021, um programa de apoio psicológico a todos os funcionários da sede e das filiais, incluindo estagiários. O retorno foi muito positivo, porque não tivemos mais afastamentos por motivos psicológicos”, comenta a gerente de recursos humanos, Rosane Farias de Sousa.

Ambiente saudável

Outra ação que contribui para um ambiente mais saudável, segundo ela, é o Dia da Saúde, evento mensal realizado na matriz da empresa. “Todo mês, nós reunimos os colaboradores e promovemos atividades diversas, como ginástica laboral, massagens terapêuticas e ações voltadas para o bem-estar e autocuidado”, explica.

A companhia incentiva também jogos de tabuleiro, como xadrez e dama, e dispõe de áreas verdes em sua sede para estimular o contato com a natureza. “É muito interessante perceber que um colaborador que se sente bem cuidado, acolhido, fica mais disposto e consequentemente rende muito mais. No fim, essa cultura empresarial só traz benefícios”, afirma a gerente de RH do Grupo Tapajós.

 

 

Com informações da assessoria

Foto: Divulgação

Últimas Notícias

‘O problema é o miolo’, diz Marina sobre BR -319

A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, quer estender o modelo de licenciamento ambiental da exploração de petróleo na...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!