abril 18, 2024 21:56

ANP confirma bacias de gás no Amazonas para comercialização

spot_img

A Eneva anunciou nesta quinta-feira, 15, a declaração de comercialidade de 3 descobertas à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A produtora de gás natural confirmou a viabilidade de produção comercial de descobertas nas bacias do Parnaíba e Amazonas.

Duas são dos campos de Tambaqui e Azulão Oeste, no Estado do Amazonas, na bacia de mesmo nome.

O campo de Tambaqui tem volume de gas-in-place estimado de 1,6 bilhão de m³ a 5,7 bilhões de m³ de gás natural e total bruto de óleo condensado de 8,8 milhões de barris a 18,9 milhões. Em Azulão Oeste, a estimativa de gas-in-place da acumulação varia de 1,4 bilhão de m³ a 6,1 bilhões de m³.

A partir das declarações de comercialidade, a companhia tem até 180 dias para apresentar à ANP os planos de desenvolvimento dos campos, que detalham os investimentos e as atividades a serem realizadas para produzir a partir das descobertas comerciais.

Principal operadora privada de gás natural em terra no Brasil, a Eneva também anunciou a atualização das suas reservas certificadas. Até 31 de dezembro de 2023, as reservas totais da empresa totalizavam 47,6 bilhões de m³ de gás natural, sendo 37,6 bilhões de m³ na Bacia do Parnaíba e 10,0 bilhões de m³ na Bacia do Amazonas.

A Eneva é fruto da fusão das empresas MPX Energia e OGX Maranhão, ambas pertencentes ao Grupo EBX, do ex-bilionário Eike Batista. Foi vendida em 2014 e atualmente tem como principais acionistas o BTG Pactual (22% das ações), o fundo de investimentos Cambuhy (20%) e a Dynamo (10,8%).

Da Redação com informações de Poder 360

Foto: Divulgação 

Últimas Notícias

Wilson Lima e Omar Aziz prestigiam abertura de conferência de Ciência, Tecnologia e Inovação

A abertura da etapa Norte da 5ª Conferência Regional de Ciência, Tecnologia e Inovação, organizada pelo ministério da área,...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!