abril 18, 2024 17:16

Terceiro maior partido do Brasil confirma Alex Braga na direção do PRD em Roraima

spot_img

O Partido Renovação Democrática (PRD) confirmou Alex Braga na direção da sigla em Roraima. O jornalista vai comandar os próximos passos da união entre PTB e Patriotas, que federaram para as eleições de 2024. A convite do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), em outubro de 2023, Alex Braga foi anunciado para assumir a sigla.

O jornalista disse que a responsabilidade é grande, mas que está preparado. “Recebi e aceitei a responsabilidade pela oportunidade de poder contribuir politicamente com Roraima, somando a questão eleitoral ao trabalho que há anos venho desenvolvendo ao combater a corrupção como jornalista investigativo”, destacou.

Alex Braga é reconhecido por investigar e tornar pública várias denúncias contra políticos que usam cargos para desviar dinheiro público através da corrupção. No Amazonas, o trabalho dele ajudou a revelar um esquema que resultou na cassação do então governador José Melo, cassado em 2017.

Em fevereiro deste ano, o jornalista reuniu a imprensa, para revelar que está sendo ameaçado por denunciar casos de corrupção em Roraima. O apresentador do programa Sem Mordaça, da Band Roraima, revelou que foi procurado por um empresário em Manaus, para ser “avisado” que há um grupo interessado em assassiná-lo em Boa Vista.

Filiação em massa

Partido da Renovação Democrática (PRD) irá promover nos próximos dias um grande evento em Boa Vista para a realização de filiações em massa. Ao menos três vereadores já estão fechados com o partido.

Partido Renovação Democrática (PRD)

A fusão dos partidos PTB e Patriota, que após a união passou a se chamar Partido da Renovação Democrática (PRD), foi aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral em novembro de 2023. De início, o novo partido iria se chamar Mais Brasil, mas após deliberações internas foi feito novo pedido para alterar o nome, o que foi aceito pelo TSE. A nova legenda deve ter o número 25 na urna.

Pela cláusula de barreira vigente, para ter acesso aos recursos públicos a legenda precisa eleger pelo menos 11 deputados federais, distribuídos em pelo menos nove unidades da Federação.

Alternativamente, o partido pode superar a barreira se, mesmo elegendo número menor de deputados, obtiver 2% dos votos válidos nas eleições para a Câmara, distribuídos em pelo menos nove unidades da Federação, com um mínimo de 1% dos votos válidos em cada uma delas.

 

 

Com informações da assessoria

Últimas Notícias

Wilson Lima e Omar Aziz prestigiam abertura de conferência de Ciência, Tecnologia e Inovação

A abertura da etapa Norte da 5ª Conferência Regional de Ciência, Tecnologia e Inovação, organizada pelo ministério da área,...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!