junho 17, 2024 12:03

MPF apura desvio de R$ 2,6 milhões da previdência de Manaquiri

spot_img

O Ministério Público Federal (MPF) determinou a instauração de um procedimento investigatório criminal para apurar a suspeita de prática de apropriação indébita ou sonegação de contribuição previdenciária relativa aos exercícios de 2013-2016, por parte do ex-prefeito de Manaquiri, Aguinaldo Rodrigues, mais conhecido como “Guina Pureza”.

O procedimento investigatório criminal é assinado pelo procurador da República José Gladston Viana Correia. O documento foi publicado no Diário Eletrônico do MPF desta quinta-feira, 12.

Para instaurar a investigação, o procurador considerou a notícia de fato nº 1.13.000.0027702019-00, autuada para apurar notícia-crime formulada pelo Município de Manaquiri contra do ex-prefeito Aguinaldo Rodrigues, em razão de suposta prática de apropriação indébita e/ou sonegação previdenciária.

De acordo com o procurador da República, o repasse previdenciário que é alvo do processo investigatório totalizou um montante de R$ 2.647.685,71.

José Gladston deu prazo de 90 dias, a partir do início da investigação, para apurar a suspeita de prática indébita ou sonegação da contribuição previdenciária.

 

Henderson Martins, para O Poder

Últimas Notícias

Ação Social da gestão de Patrícia Lopes impulsiona reeleição em Presidente Figueiredo

A prefeita de Presidente Figueiredo (a 119 quilômetros de Manaus), Patrícia Lopes (MDB), está investindo na realização de ações...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!