março 5, 2024 08:05

Presidente municipal do PDT sob risco de expulsão do partido

spot_img

A comissão de ética do PDT-AM vai analisar o pedido de expulsão ingressado contra o vereador Diego Afonso, que é presidente municipal da legenda. O requerimento foi ingressado após relatos de agressão do vereador contra a ex-mulher. A comissão vai reunir para emitir um parecer.

Para alguns membros do partido, que apoiam o pedido de expulsão de Diego, uma agressão física a uma mulher, por quem tem a prerrogativa como parlamentar de defendê-las, é algo extremamente “preocupante” e “danoso politicamente ao partido”.

Procurado pela reportagem, Diego Afonso disse que ainda não foi notificado sobre qualquer pedido de expulsão, que apenas ouviu falar por terceiros, mas que isso é “sorrateiro” e “medíocre”. O documento foi instaurado e deverá ser apreciado pelos cinco membros da comissão, se acatam ou rejeitam o pedido.

“A comissão de ética, talvez, sorrateiramente, pela leitura de alguns, está criando um fato. Não vou tocar no nome de alguns, isso é muito pequeno para mim pela forma que conduzo minha vida pública”, disse o parlamentar.

De acordo com o vereador, esse pedido de expulsão está sendo usado por algumas pessoas para tentar criar um “factoide”, algo classificado pelo parlamentar como “velha política”. “Não existe mais espaço para esse tipo de atitude. São atitudes medíocres muito pequenos do que precisamos enfrentar e apresentar para a sociedade de Manaus”, disse o vereador.

Diego Afonso relatou que em uma reunião feita na quinta-feira, 12, chegou a perguntar dos membros do PDT se havia algo a ser perguntado para ele. “Não tocaram em nada em uma possível expulsão, ou de uma retirada de liderança partidária. A casa não recebeu nada desde semana passada, quando esse grupo começou a propagar esses factoides”, esclareceu o vereador.

Perguntado se, diante dessa ameaça de expulsão, ele considera trocar de partido dentro da “janela partidária”, que termina em 3 de abril, o vereador descartou essa possibilidade.

‘Deja vú’

Em julho do ano passado, a comissão de ética do PDT, após ser provocada por um membro do partido, analisou pedido de expulsão do deputado estadual Adjuto Afonso, pai do vereador Diego Afonso.

O motivo foi o voto do deputado a favor do Projeto de Lei Complementar n° 09/201, do governo do Estado, que estabelece teto de gastos e suspende até 2021 reajustes e data-base dos servidores do estaduais.

No entanto, o pedido de cassação não prosperou.

 

Henderson Martins, para O Poder

Foto: Dircom/CMM

Últimas Notícias

Alfredo Nascimento é multado por irregularidades em contas partidárias

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) aplicou multa ao ex-senador Alfredo Nascimento. O órgão julgou desaprovadas as contas...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!