maio 19, 2024 19:08

Aprovados no concurso dos bombeiros de 2009 serão convocados, diz vice-governador

spot_img

Em uma transmissão on-line na manhã desta terça-feira, 14, o vice-governador do Amazonas, Carlos Almeida Filho (PTB), anunciou o chamamento dos aprovados no concurso do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBM-AM) de 2009. Os bombeiros militares da área da saúde serão convocados para atuarem no enfrentamento do novo Coronavírus (Covid-19).

De acordo com vice-governador, a medida é para o enfrentamento da crise do coronavírus no Amazonas. “O governador Wilson Lima (PSC) vem trabalhando para a ampliação da estruturação para atender os pacientes da Covid-19, mas, nada disso funciona se não tivermos pessoal, ou seja, mão de obra para o enfrentamento desta crise”, ressaltou.

Carlos Almeida Filho afirmou que o governador Wilson Lima se reuniu nesta terça-feira, com uma equipe da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) para buscar uma solução local para o fornecimento de respiradores. Mas, frisou, nada disso funciona se não tiver profissionais para atender a crescente demanda na área da saúde.

“A Secretaria de Saúde (Susam) tem mantido a interlocução com as cooperativas médicas e todo pessoal da área da saúde, fazendo com que o máximo do nosso RH esteja voltado para o enfrentamento da crise. Mas, no Estado enfrentamos uma dificuldade, pois, o número de pessoal para o enfrentamento da crise, ainda, é muito carente”, disse o vice-governador.

Alternativa

Carlos Almeida ressaltou que a crise do coronavírus irá causar um impacto econômico de redução de 20% no orçamento do Estado até o final do ano de 2020. “A maior crise que isso pode causar é na folha de pessoal. Por isso, que estávamos receosos em chamar os concursados de 2009, mas, as equipes da Fazenda, saúde e previdência vem trabalhando de forma contínua para buscar uma solução que, tanto entenda o interesse da saúde e equilíbrio fiscal, e a solução acabou de ser elaborada na data de ontem”, destacou.

Previdência

O vice-governador abordou ainda a questão previdenciária do Estado e, afirmou, que o governo deve fazer um passo a passo para a estruturação dos fundos previdenciários, como o fundo para os militares, em atendimento à reforma da Previdência, aprovada em 2019 pelo Congresso Nacional.

“A criação desse fundo permite com que desafogue o investimento que o Estado do Amazonas faz dentro do chamado fundo financeiro. Em outras palavras, o Estado vai deixar de tirar dinheiro do fonte 100, que é a fonte de Tesouro, decorrente de nossos impostos estaduais, vai deixar de retirar esse dinheiro para investir para quem precisa se aposentar, por conta dessa movimentação para criação desse fundo para militares (PMs e Bombeiros). Essa folga permitirá que seja possível a absorção dos profissionais que ingressarão na área da saúde”, destacou o vice-governador.

Almeida disse que esteve conversando com Wilson Lima sobre cada passo do procedimento e, que, ainda nesta terça, deverá enviar uma mensagem à Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam),  para a criação desse fundo especifico, que permite a movimentação financeira e, que em decorrência disso, se permite o chamamento desses profissionais.

 

Henderson Martins, para O Poder

Foto: Reprodução/Facebook

Últimas Notícias

Lucenildo lidera com triplo de votos em Alvarães, diz Pontual Pesquisas

O Instituto Pontual Pesquisas realizou estudo eleitoral no município de Alvarães (a 530 quilômetros de Manaus) entre os dias...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!