junho 15, 2024 06:39

Pedido de intervenção na saúde é aprovado com 13 votos e Joana Darc fala em ‘retaliação’

spot_img

Após o requerimento que pede intervenção federal na saúde do Amazonas ser aprovado por 13 votos favoráveis na sessão virtual da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), na manhã desta segunda-feira, 20, a deputada Joana Darc (PL) prometeu “abrir o jogo” e apresentar “nomes” como retaliação, caso ela seja atacada por contrapor a proposta apresenta pelo presidente da casa, deputado Josué Neto (PRTB).

Os ânimos ficaram bastante acirrados entre os deputados de oposição e situação e Joana Darc, que é líder do governo no Parlamento. Ela alfinetou Josué Neto, sugerindo que o colega deputado estivesse se aproveitando para apresentar-se como um nome de direita no Amazonas.

“Você já declarou, publicamente, que iria apoiar o deputado federal José Ricardo, que é do PT, de esquerda, onde, o senhor se apresenta agora como uma opção de direita. O único ‘Bolsonaro’ de todos os 24 deputados, se chama delegado Péricles e na Câmara municipal, se chama Chico Preto”, disse Joana, se referindo a Josué Neto.

Ainda com o discurso bastante inflamado, Joana Darc disse que aguenta todas as perseguições poderá sofrer pelo presidente da Aleam. “Essas perseguições começaram há dois meses atrás, quando retirou algumas de minhas prerrogativas que tenho como deputada estadual. Gostaria senhor presidente, que me desbloqueie do WhatsApp, pois preciso tirar dúvidas, pois o senhor está politizando a situação”, revelou.

A líder do governo Wilson Lima se absteve da votação do requerimento e disse que o documento foi colocado após ela se posicionar contra o pedido de intervenção.

“A pauta foi mudada, está tudo registrado no meu WhatsApp. Não sou contra o requerimento, mas, pela falta de transparência e pela dificuldade de trabalho no meu mandato vou votar contra, mas, sei que depois vou ser atada por pessoas que tem contratos milionários com Assembleia Legislativa, entretanto, se mexerem em um único fio de cabelo da minha cabeça, tenho nomes a entregar”, denunciou a deputada.

Negado

Joana Darc disse que não teve a oportunidade de fazer uma análise do requerimento que pede intervenção federal na saúde do Amazonas e deverá ser entregue nas mãos do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, que tem reunião no Estado com o governador Wilson Lima (PSC).

“Nós recebemos o documento em cima da hora e não tive oportunidade de analisar com a minha assessoria”, disse a deputada.

Em resposta, Josué disse que a discussão no plenário virtual não era sobre bloqueio no WhatsApp, mas, sobre o colapso na saúde do Amazonas por conta do contagio do coronavírus.

“O governo do Estado teve todo tempo do mundo para traçar uma estratégia e impedir que o coronavírus chegasse ao Estado do Amazonas, mas, não foi feito um dia de fiscalização no Aeroporto Eduardo Gomes”, ressaltou o deputado.

Josué Neto rebateu as críticas da colega Joana Darc, e disse que não está falando de política ou eleição 2020, mas, está falando de saúde pública, de medidas para preservar a vida das pessoas.

Favoráveis

Votaram favoráveis ao requerimento de intervenção federal na saúde do Amazonas os deputados: Abadala Fraxe (Podemos), Delegado Péricles (PSL), Belarmino Lins (PP), Serafim Correa (PSB), Adjuto Afonso (PDT), Wilker Barreto (Podemos), João Luiz (PRB), Dermilson Chagas (PL), Fausto Junior (PDT), Felipe Souza (Patriota), Dra. Mayara (PP), Josué Neto e Sinésio Campos (PT).

O deputado Saullo Vianna (PPS) votou contrário ao projeto enquanto Joana Darc se absteve.

 

Henderson Martins, para O Poder

Foto: Reprodução

Últimas Notícias

RR: Relatora que irá julgar Denarium é escolhida no TSE

Em parecer enviado ao Tribunal Superior Eleitoral, a Procuradoria-Geral Eleitoral defendeu a cassação do governador de Roraima Antonio Denarium...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!