junho 17, 2024 13:21

Após reunião sobre a saúde do AM, comissão da Câmara se compromete em ajudar o Estado

spot_img

Após reunião técnica na Comissão de Combate ao Coronavírus da Câmara dos Deputados, na tarde desta quinta-feira, 23, que teve como tema o avanço do coronavírus no Amazonas, em que foram apresentadas as ações que estão sendo realizadas no sistema público de saúde e as problemáticas para o enfrentamento da doença, o governo do Estado terá que enviar ainda hoje, para a comissão, informações sobre a real demanda de recursos financeiros, respiradores e Equipamentos de Proteção Individual do Estado.

Participaram do debate o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC); a secretária de Saúde, Simone Papaiz; o prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB); e os deputados federais delegado Pablo (PSL), capitão Alberto Neto e Silas Câmara, ambos do Republicanos; José Ricardo (PT); Marcelos Ramos (PL); Sidney Leite e o senador Omar Aziz, ambos do PSD.

O presidente da comissão, deputado federal Luiz Antônio Teixeira (PP-RJ), disse aos representantes do Amazonas que, apesar de outros problemas nacionais estarem ocorrendo simultaneamente, os membros da comissão estão sensíveis ao problema enfrentado pelo Amazonas e darão atenção diferenciada para o Estado.

No final da reunião, ele pediu que o governo do Amazonas enviasse, ainda nesta quinta, quais as reais necessidades do Estado agora. Depois essa demanda deve ser encaminhada para os ministérios com pedido de prioridade. “A secretária falou de comprar 500 respiradores de UTI, mas terão quinhentos leitos de UTI para abrir imediatamente? Vai ter pessoal? Se a gente conseguir 100 respiradores e a gente enviar, não adianta a gente tirar esses respiradores do Brasil inteiro se vocês não vão conseguir usar” observou.

O prefeito de Manaus, Arthur Neto, disse que é preciso ter mais agilidade e criticou o governo federal. “A máquina burocrática do governo federal não aprendeu ainda a andar na mesma velocidade. Precisamos de medicamentos específicos, de pessoal, de EPIs, de tomógrafos, enfatizei isso ao vice-presidente Hamilton Mourão, que esteve em Manaus, com a ideia de adaptarmos nossas Unidades Básicas de Saúde para fazer a triagem de pacientes”, disse.

Wilson Lima relatou aos parlamentares que o Estado está trabalhando no limite e está ampliando estruturas na medida em que o governo vai recebendo equipamento, contratação de pessoal e aluguel do Hospital Nilton Lins. Ele disse, ainda, que o período é delicado por conta da Covid-19 e a gripe H1N1, no período de chuva que colabora para a circulação dos vírus e as unidades de saúde ficam lotadas por conta da demanda.

“O quadro aqui no Amazonas ele é muito complicado. O que tem acontecido e o que está por vir nos próximos dias nos acende um alerta muito forte e aí a necessidade de nós termos ajuda federal, ajuda da iniciativa privada”, disse.

Emendas

O deputado José Ricardo (PT) disse que uma das dificuldades no Amazonas é a falta de investimentos e lembrou que até agora o governo federal não liberou cerca de R$ 200 milhões em emendas destinadas pelos deputados federais do Amazonas.

“Há duas semanas solicitei que o Ministério da Saúde liberasse as emendas dos parlamentares do Amazonas, da minha parte são mais de R$ 8 milhões, foi lembrado aqui que o total de toda bancada são mais de R$ 200 milhões e até hoje o Ministério da Economia e o Ministério da Saúde não liberaram nada para o Estado do Amazonas”, cobrou.

O deputado também questionou os motivos pelos quais o governo do Amazonas não adotou o método utilizado pela Prefeitura de Manaus em parceria com a Samel no Hospital de Campanha da Prefeitura. “Se é uma experiencia boa que está trazendo resultados por que até agora o Estado e outras instituições ainda não adotaram? não verificaram se é possível ajudar a salvar vidas?”.

Marcelo Ramos (PL) disse estar preocupado com o avanço do coronavírus no Amazonas porque não há nenhum leito de UTI nos 61 municípios do interior, não há profissionais e será uma tragédia que ainda é impossível dimensionar.

“O Amazonas tem todos os seus leitos de UTI em Manaus. Nós temos 61 municípios dos quais 32 já tem ocorrência de Covid e 29 não tem. Precisamos de uma estratégia clara para estabelecimento de barreiras sanitárias nesses 29 municípios onde ainda não chegou o coronavírus e precisamos preparar para o aumento nos municípios que já tem. Se o coronavírus chegar com força nós teremos uma tragédia. Não há um médico intensivista no interior do Amazonas”, disse.

Fiscalização no Amazonas

O Amazonas será o primeiro Estado alvo de uma visita técnica da Comissão de Combate ao Coronavírus da Câmara dos Deputados, que debate ações preventivas de combate ao novo coronavírus. O requerimento foi votado e aprovado na manhã de quarta-feira, 22, pelos deputados. A visita deve ocorrer na próxima semana.

 

Álik Menezes, para O Poder

Foto: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados

Últimas Notícias

Wilson Lima movimenta Coari no fim de semana

O governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil), entregou, na última sexta-feira, 14, oito escolas reformadas e anunciou investimentos...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!