maio 19, 2024 19:49

Juiz prende Trump por desacato em documentos de inquérito

spot_img

Na segunda-feira, um juiz de Nova York considerou Donald J. Trump por desacato ao tribunal por não entregar documentos ao procurador-geral do estado, uma repreensão extraordinária ao ex-presidente.

O juiz, Arthur F. Engoron, ordenou que Trump cumprisse uma intimação buscando registros e avaliou uma multa de US$ 10.000 por dia até que ele satisfizesse as exigências do tribunal.

Em essência, o juiz concluiu que Trump não cooperou com a procuradora-geral, Letitia James, e não seguiu as ordens do tribunal.

“Senhor. Trump: Eu sei que você leva seus negócios a sério, e eu levo os meus a sério”, comentou o juiz Engoron, da Suprema Corte do Estado em Manhattan, antes de acusar Trump de desacato e bater o martelo.

Alina Habba, advogada de Trump, disse que pretende apelar da decisão do juiz.

Ainda assim, a decisão representa uma vitória significativa para James, cujo escritório está conduzindo uma investigação civil sobre se Trump inflacionou falsamente o valor de seus ativos nas demonstrações financeiras anuais.

Em janeiro, James, uma democrata, disse que seu gabinete havia concluído que a Trump Organization havia se envolvido em práticas “fraudulentas ou enganosas” envolvendo as declarações. Mas ela disse que continuaria investigando antes de decidir se processa Trump ou sua empresa.

 

Conteúdo NY Times 

Foto: Divulgação 

 

Últimas Notícias

Lucenildo lidera com triplo de votos em Alvarães, diz Pontual Pesquisas

O Instituto Pontual Pesquisas realizou estudo eleitoral no município de Alvarães (a 530 quilômetros de Manaus) entre os dias...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!