março 5, 2024 06:52

Lula dá “preste atenção” em Gonet em posse na PGR: não se guie por “manchetes de jornais”

spot_img

 

Em discurso na cerimônia de posse de Paulo Gonet na Procuradoria-Geral da República (PGR) nesta segunda-feira (18), Lula deu um “presta atenção” ao novo PGR, remetendo ao processo de lawfare conduzido contra ele pela Lava Jato, que fabricava manchetes para atacá-lo em conluio com a mídia neoliberal.

Após fala insossa de Gonet, que disse que o Ministério Público é “corresponsável” pela preservação da democracia no país, Lula lembrou o novo PGR das perseguições da Lava Jato e das “acusações levianas” feitas por Deltan Dallagnol, Sergio Moro e a trupe da chamada “República de Curitiba”.

“A única coisa que eu peço a você, em nome do que você representará daqui pra frente na história do país, é que você só tenha uma preocupação: fazer com que a verdade, e somente a verdade, prevaleça acima de quaisquer outros interesses. Trabalhe com aquilo que o povo espera do MP. As acusações levianas não fortalecem a democracia, não fortalecem as instituições”, afirmou,

O presidente, então, lembrou do conluio dos lavajatistas com a mídia liberal em “denúncias” que foram “publicizadas antes de se saber se é verdade, porque senão as pessoas serão condenadas previamente”.

“E, quando as pessoas são provadas inocentes, essas pessoas não são reconhecidas publicamente. Então, é importante que o MP recupere aquilo que foi razão pela qual os constituintes enalteceram o MP: garantir a liberdade, democracia, a verdade”, afirmou. Em seguida, o presidente ressaltou que  “qualquer denúncia contra qualquer político já parte do pressuposto de que é verdadeira. E nem sempre é”.

“E se a gente quiser evitar aventuras neste país como a que aconteceu dia 8 de janeiro deste ano, se a gente quiser consagrar o processo democrático como o regime político mais extraordinário que o ser humano conseguiu inventar, o MP precisa jogar o jogo de verdade. E aí, na tua pessoa, que eu, depois de conversar com muitos procuradores, cheguei à conclusão de que deveria depositar a confiança do povo brasileiro”, emendou o presidente.

Lula seguiu dando o recado, dizendo a Gonet que “nenhum procurador tem direito de brincar” com a PGR.

“Não pode se submeter a um presidente da República, ao presidente da Câmara, ao presidente do Senado, não pode se submeter aos presidentes de outros poderes, não pode se submeter à manchete de nenhum jornal ou de um canal de televisão”, afirmou.

Lula ainda ressaltou que, diferentemente de Jair Bolsonaro (PL), não vai influenciar no trabalho de Gonet frente à PGR.

“Da minha parte, eu quero te dizer publicamente: nunca lhe pedirei um favor pessoal, nunca exercerei sobre o Ministério Público qualquer pressão pessoal para que alguma coisa não seja investigada. A única coisa que te peço: não faça o Ministério Público se diminuir diante da expectativa de 200 milhões de brasileiros que acreditam nesta instituição. Seja o mais sério possível, o mais honesto possível, o mais duro possível, mas, ao mesmo tempo, o mais justo possível com a sociedade brasileira”, concluiu – veja vídeo ao final da reportagem.

Redação, com informações de FORUM 

imagem: Ilustração 

Últimas Notícias

Projeto de Caio André que beneficia atletas de jiu-jítsu avança na CMM

O Projeto de Lei nº 145/2023, que busca isentar a taxa de inscrição em eventos esportivos para atletas praticantes...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!