março 5, 2024 08:12

RR: Com cargos e contratos exorbitantes no Governo, senadores fecham os olhos para escândalos na SESAU

spot_img

Roraima – Centenas de cargos comissionados na estrutura governamental de Roraima e contratos exorbitantes garantem o completo silêncio dos três senadores de Roraima sobre os escândalos na Secretaria de Saúde de Roraima (SESAU). Sobre o tema, os parlamentares não ousaram escrever uma linha sequer sobre o afastamento da titular da Saúde, Cecília Lorenzon, ou da operação da Polícia Federal que mira contratos com suspeita de fraudes na pasta da Saúde.

O senador Mecias de Jesus, conhecido por ter centenas de cabos eleitorais nomeados em cargos comissionados em secretarias do Estado não ousou se manifestar seja sobre os casos que ganharam manchetes nacionais. Mecias é um dos principais aliados do governador e, em caso de cassação definitiva de Antonio Denarium (PP) por crimes eleitorais, tem intenção de indicar ou se indicar a ser candidato do grupo em uma eleição suplementar.

Já o “senador da Saúde”, Hiran Gonçalves, que é médico e empresário, também permanece em completo e descarado silêncio sobre o afastamento da secretária da Saúde, afastamento esse que só ocorreu após decisão da Justiça Federal. Hiran emplacou o filho e a esposa em cargos comissionados no Governo com supersalários.

Além dos salários vultuosos da família, a empresa de Hiran Gonçalves, a Proftalmo, ganhou um contrato com o Governo Denarium de R$ 56 milhões. Contudo, após pressão negativa com matérias na imprensa local, a Sesau publicou um termo de ratificação com a redução do contrato para R$ 8,8 milhões.

Outro que silencia sobre os mandos, demandas e escândalos no Governo Denarium é o senador Chico Rodrigues, conhecido nacionalmente após ser flagrado com R$ 33 mil nas nádegas durante operação da Polícia Federal.

Operação Higeia

A operação Higeia, da Polícia Federal, deflagrada no dia 2 deste mês, mira supostas fraudes na área da prestação de serviços de traumatologia e ortopedia, culminando na adesão de uma ata de registro de preço licitada pelo Governo do Acre. Os agentes cumpriram mandados na Sesau, HGR e na casa de Cecília Lorenzon.

Foram expedidos dez mandados de busca e apreensão pelo Tribunal Federal da 1ª Região, para serem cumpridos em Boa Vista/RR, Cuiabá/MT e Goiânia/GO, além da determinação para bloqueio de bens de mais de R$ 30 milhões dos investigados.

As investigações indicam que a contratação foi feita sem um estudo técnico preliminar comprovando a necessidade interna do serviço, desconsiderando auditorias anteriores do TCU e da CGU que indicaram suspeitas de direcionamento de licitação e superfaturamento da contratação da empresa pelo governo do Acre.

Além disso, também foi ignorada a recomendação da própria Controladoria Geral do Estado de Roraima para a não contratação destes mesmos serviços.

Foto: Divulgação 

 

Últimas Notícias

Alfredo Nascimento é multado por irregularidades em contas partidárias

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) aplicou multa ao ex-senador Alfredo Nascimento. O órgão julgou desaprovadas as contas...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!