maio 21, 2024 00:39

RR: PF pede ao STF para investigar Mecias por compra de votos. Senador diz que acusações são improcedentes

spot_img

A Polícia Federal (PF) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar o senador roraimense Mecias de Jesus (Republicanos) por suposta compra de votos na eleição suplementar da cidade de Alto Alegre, ocorrida no dia 28 de abril. Mecias é o atual líder da bancada do Republicanos no Senado.

Ao Estadão, o senador Mecias de Jesus disse que já prestou todos os esclarecimentos à PF. Disse ainda que o dinheiro não estava com ele ou no carro dele, e que se destinava a pagar custos de uma propriedade rural dele no município.

“Todos os esclarecimentos necessários já foram prestados à Polícia Federal em momento oportuno diante das autoridades. É importante reafirmar que a quantia encontrada não estava com o Senador ou dentro de seu veículo e destinava-se a quitação de custeios e manutenção de propriedade privada no município. Seguimos confiando no esclarecimento dos fatos”, disse ele, em nota.

Na representação ao STF, a PF afirma existirem “fortes indícios” de envolvimento do senador na tentativa de compra de votos – há duas semanas, o motorista dele foi preso em flagrante com R$ 50 mil em notas de R$ 100 escondidas no corpo. Em nota, o senador disse que já prestou todos os esclarecimentos à PF, e que o dinheiro era para pagar custos de uma propriedade dele no município.

A prisão do motorista foi no dia 25 de abril, uma quinta-feira, três dias antes da eleição. Ao receber uma denúncia anônima, a Polícia Federal revistou dois suspeitos que estavam em um estabelecimento em Alto Alegre. No corpo de um deles, encontrou R$ 50 mil em notas de R$ 100, “divididas entre a cintura e as meias”, segundo divulgou a corporação, à época. O homem chama-se Josiran Silva Cruz Barbosa, e seria motorista de Mecias de Jesus, segundo a PF.

Três dias após a prisão de Josiran, os eleitores de Alto Alegre foram às urnas e elegeram o candidato apoiado por Mecias de Jesus e pelo governador do Estado, Antonio Denarium. Engenheiro civil de formação, Wagner Nunes (Republicanos) teve 4.702 votos (46,4% do total), superando o outro candidato, Valdenir Magrão (MDB), que obteve 4.070 sufrágios.

A eleição de Alto Alegre foi realizada após o prefeito anterior, Pedro Henrique Machado (PSD), ter o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em fevereiro deste ano, justamente por compra de votos.

No pedido ao Supremo Tribunal Federal, a PF diz não haver dúvida de que o dinheiro apreendido com Josiran pertencia ao líder do Republicanos, e ressalta ainda que o candidato a prefeito que acabou vencendo o pleito estava sendo apoiado pelo senador. Hoje, a investigação está sendo conduzida na 3ª Zona Eleitoral de Alto Alegre. Com pouco mais de 21 mil habitantes, Alto Alegre está localizada a 91 km da capital de Roraima, Boa Vista.

 

Da Redação com informações do Blog Expedito Perônico

Foto: Divulgação

Últimas Notícias

Renan Calheiros é o grande derrotado na CPI da Braskem

A CPI da Braskem vai votar seu relatório final na próxima terça-feira. Criada para investigar as responsabilidades pelo acidente...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!