junho 17, 2024 12:49

Mais um capítulo da recompra da REAM: Atem nega interesse, mas define valor

spot_img

Entre as tarefas prioritárias definidas pelo governo para Magda Chambriard à frente da Petrobras, está a recompra da refinaria de Manaus, a Ream, vendida em 2022 para o grupo Atem por R$ 257 milhões.

É uma operação polêmica — como, aliás, boa parte da reestatização das refinarias. De acordo com consultores do setor, a refinaria é antiquada, está parada e religá-la seria antieconômico. 

De qualquer forma, o negócio deve sair com alguma velocidade. O governo quer recomprar. E o próprio Atem quer hoje se livrar do ativo. 

(Atualização, às 12h34. A assessoria da Atem enviou a seguinte nota oficial: “Não procede a informação de que o Grupo Atem tem intenção de sair do ativo e não há em curso nenhuma conversa sobre venda do ativo. A refinaria esta operando dentro da normalidade. O Grupo Atem assumiu o ativo em dezembro de 2022 e desde então vem realizando importantes investimentos em melhorias na estrutura de tanques, piers (sic) e dutos da refinaria. Em maio/24, iniciou um programa de manutenção intensiva dos equipamentos de refino. Observa-se que o valor de aquisição da refinaria foi de 257 milhões de dólares, e não de reais”. A coluna reafirma as informações publicadas, com exceção do valor da compra da refinaria)

 

Da Redação com informações de O Globo

Foto: Divulgação

Últimas Notícias

Wilson Lima movimenta Coari no fim de semana

O governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil), entregou, na última sexta-feira, 14, oito escolas reformadas e anunciou investimentos...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!