maio 21, 2024 09:57

Servidores públicos repudiam indicativo do governo sobre redução de salários

spot_img

Após o governo do Amazonas anunciar nesta sexta-feira, 27, que um estudo prevê a redução de 40% da arrecadação do Estado, uma estimativa de redução de R$ 2 bilhões do orçamento, a redução em 10% de todos os contratos e, a possível dificuldade em honrar compromissos públicos, como o pagamento dos salários dos servidores públicos, o Sindicato dos Servidores Públicos Estaduais do Amazonas (Sispeam), emitiu uma nota repudiando o discurso do governador Wilson Lima (PSC).

Na nota, o sindicado afirma que em 2019, o Amazonas arrecadou mais de R$ 2,6 bilhões, resultando numa receita de R$ 19,9 bilhões. “Maior arrecadação anual de todos os tempos no Amazonas e, em janeiro de 2020, o Amazonas arrecadou R$ 1,6 bilhão. A maior arrecadação mensal da história do Amazonas”, diz parte da nota.

De acordo com o sindicato, pandemia do coronavírus (Covid-19) é gravíssima e quem está atuando na linha de frente para enfrentar o vírus são os servidores públicos do Amazonas. “Conjuntamente ao grave problema de saúde, o enfrentamento do consequente problema econômico oriundo da pandemia deve ser encarado pelos governantes, baseados em dados e sem causar mais instabilidade social e econômica, principalmente, às pessoas na linha de frente desta batalha”, ressalta nota.

Contraproposta

Como contraproposta, o sindicato propôs que o governo mantivesse o salário dos servidores em sua integralidade e reduzisse de 20% a 30% os contratos dos prestadores de serviços do Estado, além de promover a adequação orçamentária dos órgãos do Poder Executivo e criar uma comissão com participação dos representantes do servidores para as tomadas de decisões.

 

Henderson Martins, para O Poder

Foto: Divulgação

Últimas Notícias

Relatório final da CPI da Braskem é aprovado

Foi aprovado na manhã desta terça-feira, 21, no Senado Federal, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Braskem. O...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!