junho 17, 2024 15:31

Políticos do Amazonas lamentam demissão de Henrique Mandetta

spot_img

A bancada federal do Amazonas lamentou a decisão do presidente da República, Jair Bolsonaro, de demitir o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em plena crise do sistema público de saúde por conta da pandemia do novo coronavírus. Os parlamentares elogiaram a postura e empenho de Mandetta ao longo do período que esteve à frente da pasta.

Para o deputado federal Sidney Leite (PSD) foi uma decisão meramente política por vaidade do presidente Bolsonaro. Segundo ele, o Brasil perde um gestor que estava trabalhando preocupado com o atual momento.

“A minha avaliação é que é uma decisão meramente política do ponto de vista do que se vê da vaidade do presidente. Infelizmente a demissão ocorre num momento que a gente precisa de unidade e o ministro vinha aí com todas as dificuldades empenhando um papel importante e era quem do governo conseguia fazer a interface com os governos estaduais, prefeitos e lideranças no Congresso Nacional”, lamentou.

O senador Omar Aziz (PSD) elogiou a postura do ex-ministro enquanto titular da pasta e destacou importantes características que o faziam um bom ministro.

“Desde quando a pandemia se avizinhou e quando se instalou no Brasil, ele tem dado transparência aos seus atos e tem falado tecnicamente aquilo que a Organização Mundial de Saúde prega para o mundo todo. Então, se prega para o mundo, tem que se pregar para o Brasil também. Infelizmente ministro é demitido, quem tem o poder da caneta é o Executivo, é o presidente da República”, disse.

Já o deputado federal Marcelo Ramos (PL) disse temer que a ciência tenha sido demitida junto com o Mandetta. “Só espero que a ciência não tenha sido demitida junto com o ministro e continuemos seguindo as orientações da OMS e lutando para preservar vidas. As primeiros declarações do ministro (o novo) não são animadoras”, observou.

O deputado federal Bosco Saraiva (Solidariedade) lastimou a decisão do presidente e a classificou como “equivocada”. Para ele, Mandetta é um grande médico, um grande cientista e um brasileiro de grande valor. “Lamento muito a equivocada troca do ministro a esta altura da guerra que está sendo travada contra o coronavírus.”

Para o senador Plínio Valério (PSDB), o governo perde muito com a saída de Mandetta. “O conheci pessoalmente e é um profissional extremamente preparado para o cargo e não falo só do combate ao coronavírus. O governo perde com a sua saída e a forma como ele saiu é lamentável”, disse.

Nas redes sociais

O senador Eduardo Braga (MDB/AM) usou as suas redes sociais para agradecer o trabalho do ex-ministro, especialmente nas ações de combate à Covid-19. “Nosso agradecimento a Luiz Henrique Mandetta por todo trabalho desenvolvido à frente do Ministério da Saúde”, escreveu.

Ao novo ministro, o senador disse esperar a disposição de unir o Brasil (assim como Mandetta era conhecido).  “Ao médico oncologista Nelson Teich, desejamos total êxito na missão de defender a vida de todos nós, brasileiros, diante do avanço da Covid-19. Esperamos encontrar no senhor também a disposição de unir o Brasil num só objetivo – a preservação da vida”, disse.

Sucesso ao novo ministro

O deputado federal Alberto Neto agradeceu o esforço e dedicação do ex-ministro e desejou sucesso ao novo ministro. O bolsonarista destacou que o inimigo é o coronavírus e  consciência, responsabilidade e união nesse momento é o melhor caminho para salvar vidas.

“Ao novo ministro da Saúde, Nelson Teich, desejo sucesso e um bom trabalho no combate ao Covid 19. Conte comigo no Congresso Nacional para ajudar o presidente Bolsonaro e o governo federal na luta para aprovar medidas que garantam recursos para a Saúde e ações que protejam os empregos e garantam renda para a o povo brasileiro”, disse o deputado.

Pede pra sair

A reportagem também tentou contato com o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Josué Neto (PRTB), mas não teve as ligações atendidas nem mensagens respondidas.

No dia 13 deste mês, o deputado publicou nas suas redes sociais duras críticas contra Mandetta. “Mandetta está agindo como o maior dos covardes. A saúde no Brasil não é futebol para cavar falta e enganar o juiz. Pede demissão. Pede pra sair. Sair desse jeito Mandetta, prova o quanto tu és como teu chefe político é: um desonesto trapaceador”, escreveu.

Silêncio

O Poder entrou em contato com as secretarias de Saúde do Estado e do Município para repercutir a demissão de Mandetta nesse atual cenário de crise causa pela epidemia do novo coronavírus, mas não obteve respostas.

 

Álik Menezes, para O Poder

Foto: Divulgação

Últimas Notícias

MP para salvar Amazonas Energia terá impacto de 0,4% na tarifa média no País

A solução endereçada à Amazonas Energia já foi testada durante a privatização da empresa em 2018 e o consumidor...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!