junho 15, 2024 05:50

Agentes de portaria terceirizados da Seduc denunciam atrasos de salários e temem demissões

spot_img

Agentes de portaria (AGPS) terceirizados da Secretaria de Estado da Educação e Desporto (Seduc) denunciam que pelo menos 800 trabalhadores temem ser dispensados, além de estarem com os salários atrasados.

Denúncia enviada ao Portal O Poder afirma que estes profissionais foram os únicos trabalhadores da educação que permaneceram em suas atividades, mas ainda não receberam seus salários. “Alguns trabalhadores estão com um mês de atraso, mas, existem aqueles que estão com mais de três meses sem receber”, disse um agente de portaria que pediu o sigilo da fonte.

A fonte informou ainda que, além dos atrasos nos pagamentos, os trabalhadores estão com atrasos nos Sodexos (ticket de refeição).

Diante desses atrasos, alguns trabalhadores chegaram a se reunir em frente ao Hospital Nilton Lins nesta sexta-feira, 17, numa tentativa de falar com o governador Wilson Lima (PSC), sem sucesso.

Procurada pela reportagem, a Seduc não respondeu aos questionamentos sobre a denúncia.

Empenhos

De acordo com os agentes de portaria que estão sem receber, eles são terceirizados da empresa Service Aliança Pará, que tem como razão social o nome de Marco Coelho Serviços Ltda., segundo dados da Receita Federal.

Esta empresa teve dois empenhos assinados no dia 31 de março pela Seduc, nos valores de R$ 6,2 milhões, de acordo com dados colhidos no Portal da Transparência do Estado.

Na Receita Federal, a empresa tem como atividade principal a limpeza em prédios e em condomínios, e, como atividades secundárias, seleção e agenciamento de mão-de-obra, locação de mão-de-obra temporária, serviços combinados para apoio a edifícios, exceto condomínios prediais, imunização e controle de pragas urbanas, além de atividades de limpeza. Mas, não consta específica com agentes de portaria.

 

Henderson Martins, para O Poder

Fotos: Divulgação

Últimas Notícias

RR: Relatora que irá julgar Denarium é escolhida no TSE

Em parecer enviado ao Tribunal Superior Eleitoral, a Procuradoria-Geral Eleitoral defendeu a cassação do governador de Roraima Antonio Denarium...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!