fevereiro 29, 2024 12:09

Grupo de deputados assina nota oficial em apoio a Josué Neto, alvo de ataques pessoais

spot_img

Na tarde deste sábado, 25, um grupo de deputados estaduais manifestou apoio ao presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), Josué Neto (PRTB), por meio de uma nota oficial, repudiando ataques pessoais que o deputado vem sofrendo nos últimos dias. Sites publicaram matérias que afirmam que Neto mantém um relacionamento homoafetivo na cidade do Rio de Janeiro e que seria um funcionário fantasma da Assembleia.

O Poder entrou em contato com o deputado para questionar quais seriam os ataques que ele estaria sofrendo. Josué encaminhou prints de algumas dessas publicações.

Questionado sobre quem seriam as pessoas por trás dos ataques, o presidente da Assembleia disse não saber quem são, mas informou que já está tomando as medidas cabíveis. “Não sei, mas já vou entrar com ações jurídicas e polícia na segunda-feira e no MPE”, disse, ao afirmar que irá descobrir quem são essas pessoas.

Se esse rapaz, identificado nas matérias como José Augusto Albuquerque de Oliveira, já foi ou é funcionário do gabinete dele na Assembleia Legislativa, o deputado afirmou que José foi nomeado uma única vez. Algumas publicações afirmam que o homem é funcionário antigo e vivia em outro Estado, sendo assim funcionário fantasma. “Ele foi nomeado a primeira e única vez início de março de 2020”, disse.

A nota oficial, assinada por 18 dos 24 deputados, afirma que “manifestações que se motivam em ataques pessoais, atingindo a honra de famílias, merecem total repúdio em nome de todos que almejam um Amazonas, justo e democrático, cujo respeito, prevaleça no tratamento entre os cidadãos”.

A nota é assinada pelos deputados Berlamino Lins, Serafim Corrêa, Sinésio Campos, Mayara Pinheiro, Felipe Souza, Delegado Péricles, Wilker Barreto, Carlinhos Bessa, Abdala Fraxe, Dermilson Chagas, Álvaro Campelo, Therezinha Ruiz, Augusto Ferraz, Fausto Júnior, João Luiz, Ricardo Nicolau, Adjuto Afonso e Cabo Maciel.

Não assinaram o documento os deputados Dr. Gomes (PSC), Saullo Vianna (PTB), Roberto Cidade (PV), Joana Darc (PL) e Alessandra Campêlo (MDB).

Procurado pela reportagem, o deputado Saullo Vianna, que é vice-líder do governo na casa legislativa, afirmou que não foi comunicado sobre a redação desta nota e nem solicitada a sua assinatura. “Se tivesse sido comunicado, com certeza a assinaria, porque eu repudio este tipo de ataque à honra dos colegas deputados e, de seus familiares”, disse o deputado.

A deputada Joana Darc disse que só teve conhecimento da nota oficial após ela já estar pronta e ter sido divulgada pelo próprio presidente da Aleam no grupo de WhatsApp dos deputados, mas prontamente manifestou apoio e sugeriu que essa manifestação sempre ocorra quando outros parlamentares sejam vítimas de agressões.

“Acredito que ele (Josué Neto) tenha ligado, ele não ligou para mim, mas do momento que ele colocou lá no grupo, que nós temos dos deputados, eu prontamente coloquei para que ele pudesse contar com meu apoio também porque eu sou contra esse tipo de agressão. Inclusive, pontuei que toda vez que aconteça com qualquer parlamentar, não só com o presidente da Assembleia, exista esse mesmo esforço de apoio e de repúdio. Ainda mais nesses momentos de fake news e etc. Então é isso, eu coloquei, mas ele não atualizou, eu não me considero no meio das pessoas que não assinaram”.

O Poder tentou contato com os demais parlamentares que não assinaram a nota, sem sucesso.

Veja a nota

 

Álik Menezes, para O Poder 

Foto: Divulgação 

Últimas Notícias

PF realiza operação contra fraudes em benefícios do INSS

A Superintendência da Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira, 29, em Manaus, a Operação Acta Passio, que visa...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!