maio 21, 2024 00:39

RR: Terceira cassação de Denarium chega ao TSE

spot_img

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu o terceiro processo de cassação do governador Antonio Denarium (Progressistas). A ação foi distribuída no sistema do Tribunal nessa quarta-feira (8) e está sob a análise da ministra Isabel Gallotti. Ela também é responsável pelos outros dois processos. Ambos já têm parecer da Procuradoria-Geral Eleitoral para confirmar a cassação.

A primeira ação, sobre compra de votos com o programa Cesta da Família, já está concluída para inclusão na pauta de julgamento desde o dia 27 de fevereiro. A segunda, também por compra de votos, mas com o programa Morar Melhor, ainda segue os ritos.

Compra de votos

O governador Antonio Denarium teve o mandato cassado por três vezes no Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR) por compra de votos. A primeira pelo uso do programa Cesta da Família, a segunda pelo uso do programa Morar Melhor.

A terceira cassação se deu pelo mesmo crime, mas além dos dois programas citados acima, o TRE-RR julgou denuncia de envio de R$ 70 milhões para Prefeituras.

O Pleno do Tribunal julgou as acusações, em sua maioria de uso do dinheiro público como vantagem eleitoral em 2022. A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) foi movida pela coligação Roraima Muito Melhor. A desembargadora Tânia Vasconcelos foi a relatora do processo.

Sobre os R$ 70 milhões que o Governo enviou para os municípios, o advogado Emerson Luiz Delgado destacou que não houve a apresentação de um plano de trabalho para que houvesse posterior fiscalização. Desse modo, a aplicação da verba ocorreu de forma aleatória.

Por outro lado, a defesa sustentou as mesmas justificativas dos processos anteriores sobre o Cesta da Família e Morar Melhor. E, em seguida, defendeu que não há irregularidades na transferência de recursos aos municípios e pediu a improcedência da ação.

O Ministério Público Eleitoral (MPE) emitiu parecer a favor da cassação.

A relatora Tânia Vasconcelos fez uma comparação do valor enviado pelo Governo Federal em ano anterior de R$ 1,6 milhão para apoio de 14 municípios afetados pelas fortes chuvas em Roraima. “De fato, é difícil justificar tamanha proporção”.

A relatora destacou ainda que Rorainópolis registrou apenas 65 mm de chuvas no mês anterior ao repasse, mas decretou calamidade e recebeu o recurso.

Tânia optou pela procedência da ação e teve o voto acompanhando pelos juízes Joana Sarmento, Felipe Bouzada, Renato Albuquerque e Elaine Bianchi. Votaram contra os juízes Francisco Guimarães e Ataliba Albuquerque.

Embargos de cassação

No dia 23 de abril o TRE-RR rejeitou por unanimidade, todos os embargos apresentados ao terceiro processo de cassação de Antonio Denarium. Dessa forma, a Corte manteve a decisão que cassou o governador e o vice-governador Edilson Damião (Republicanos) por condutas proibidas. O chefe do Executivo Estadual também fica inelegível até 2030.

 

 

Da Redação, com informações do Roraima Em Tempo

Foto: Reprodução

Últimas Notícias

Renan Calheiros é o grande derrotado na CPI da Braskem

A CPI da Braskem vai votar seu relatório final na próxima terça-feira. Criada para investigar as responsabilidades pelo acidente...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!