fevereiro 28, 2024 21:38

ADS tem 26,49% dos recursos comprometidos com capacitação e logística

spot_img

Dados levantados pelo portal O Poder, mostram que o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), Flávio Antony, comprometeu cerca de 26,49%, um montante de R$ 17,9 milhões, do valor total de R$ 67,8 milhões que é referente aos recursos autorizados para a pasta. Flávio Antony é um dos nomes ventilados para assumir o comando da Casa Civil, com a saída do vice-governador Carlos Almeida da pasta.

Os valores, conforme informações do Portal da Transparência, foram distribuídos pelo diretor-presidente da ADS para a Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental (AADES), e para as empresas Trairi Comércio de Derivados de Petróleo Ltda e a Kinglog Transportes Multimodais Ltda.

Mesmo com o isolamento social proposto pelo Governo do Amazonas, Flávio Antony direcionou para a AADES dois valores que somaram R$ 5,7 milhões, recursos esses que foram empregados, conforme informou o Governo do Estado, para prestação de serviços de capacitação e consultoria aos produtores rurais dos 38 municípios do Estado do Amazonas bem como apoiar a expansão do empreendedorismo e credenciamento de interessados aos projetos já existentes no âmbito da Agência de Desenvolvimento Sustentável.

Com gastos em logística, o diretor-presidente da ADS direcionou para a empresa Trairi Comércio de Derivados de Petróleo um montante de R$ 9,6 milhões no dia 10 de março, conforme informações do portal da transparência. O valor é para a prestação de serviços de logística do Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme).

O valor pago mensamente pela ADS nesse contato é de R$ 1,5 milhão de um contrato com custo global de R$ 18,5 milhões.

Também para prestação de serviços de logística do Programa de Regionalização da Merenda Escolar, Flávio Antony comprometeu R$ 2,5 milhões do orçamento da pasta para custo de um contrato com a empresa Kinglog Transportes Multimodais. Os custos são referentes a reconhecimento de dívida.

Orçamento

O governador Wilson Lima (PSC) autorizou para a ADS um montante de R$ 67,8 milhões. Desse montante, a pasta empenhou R$ 50,6 milhões e liquidou R$ 12,4 milhões.

Outro lado 

Em nota, a Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS) informou que R$ 12.272.548,99 do valor citado refere-se à logística de atendimento aos produtores rurais na capital e Região Metropolitana, para a operacionalização do Programa de Regionalização da Merenda Escolar (PREME), que mesmo com a suspensão das aulas, o Governo do Amazonas continuou adquirindo hortaliças, frutas, verduras e outros alimentos produzidos por agricultores, cooperativas, associações e agroindústrias, garantido renda para o setor primário e alimentação segura para quem mais precisa neste momento. “Para isso, utilizamos da logística supracitada para execução do Programa de Assistência Familiar, criado pela Lei Nº 5.161, de 2 de abril de 2020, e ainda retirar tal custo do Produtor Rural”, ressaltou.
A ADS informou, ainda, que custeia a logística de coleta dos produtos, na capital e Região Metropolitana, e entrega para a SEJUSC, SEAS e FPS, responsáveis pela distribuição dos alimentos que atende a população suscetível aos riscos ocasionados pela falta de segurança alimentar, bem como garante alimentação no período da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).
Segundo a ADS, o orçamento da logística é um destaque orçamentário oriundo da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino do Amazonas (SEDUC), e, portanto, não representa nenhum percentual do orçamento da ADS.
“Em relação ao curso realizado neste ano, antes da decretação do isolamento social, trata-se do treinamento dos servidores que atuam na Gerência de Contabilidade e Recursos Humanos (Treinamento para escrituração da DIRF 2020), tendo em vista as atualizações na legislação e a necessidade de realizar os informes mensais e anuais obrigatórios por esta Empresa Pública”, disse a nota.
Ainda conforme a ADS, o curso foi realizado pela empresa MultiMarketing Serviços Ltda, tendo como instrutor o sr. Osmar Reis Azevedo e o valor total de R$ 4.500,00, pago por meio de Nota de Empenho, sendo este o único curso realizado neste ano, no mês de fevereiro, e, portanto, antes do período da pandemia. Informamos ainda que o curso foi realizado de forma presencial, na cidade de Manaus.

 

Últimas Notícias

Caio André pede harmonia e respeito entre os parlamentares durante sessões da CMM

Durante a Sessão Plenária desta quarta-feira, 28, o presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Caio André (Podemos)...

Mais artigos como este

error: Conteúdo protegido!!